Login
Paróquia Araputangua

Histórico

A história da Igreja Católica Apostólica Romana em Araputanga começa a partir de 1958 com a chegada dos primeiros moradores a essa região manifestando sua fé e expressando-a através de ações e orações comunitárias. Inicialmente a região recebeu o nome de Ribeirão das Pitas, depois Ituinópolis, Gleba Paixão e, finalmente, Araputanga (madeira de lei conhecida como mogno), muito comum na região.

Em 1960, foi celebrada a primeira missa pelo Pe. Humberto Penso ainda em residência familiar. Somente em 1965 teve início a construção da sua primeira igreja ainda de adobe. Devido o crescimento do número de fiéis, logo deu-se início à construção de uma nova igreja em honra a São José e Nossa Senhora de Fátima. Desde o início, a expressão da fé foi manifestada com grande intensidade por todos. Araputanga contou com a presença dos Freis Elias, Aimé Tourines e Enio Grenga. Dado às dificuldades de atendimento religioso local, somada à ausência de cartório, muitas cerimônias matrimoniais tinham que ser feitas em Porto Esperidião e Cáceres.

Em 1972, Pe. José Aleixo, a pedido do Bispo Dom Máximo, pregou uma pequena Missão em Araputanga e, como lembrança, levantou um cruzeiro em frente à Igreja São José, compondo até hoje o cenário da atual praça.

A cidade fortaleceu-se na fé com a chegada do Pe. Tiago Ghesa, que, residindo em Mirassol D’Oeste, atendia toda região, inclusive Araputanga. Foi através do Pe. Tiago Ghesa que Pe. Erminio Celso Ducca chegou a Araputanga, em outubro de 1974, sendo nomeado como vigário na pequena cidade.

Em decorrência do crescimento espiritual e da participação da comunidade, Pe. Celso trouxe para a cidade, em 1976, a Congregação das Irmãs Filhas de Nossa Senhora do Monte Calvário. Neste mesmo ano, foi criada e instalada a paróquia de Araputanga pelo então Bispo Dom Máximo Biènnés.

A partir de então, nasce o projeto de construção de uma nova Igreja Matriz em honra à Virgem de Fátima. O projeto foi elaborado e doado pelo arquiteto Júlio Gomes de Oliveira, ajudado pelo engenheiro Ludovico Brunetti, ambos de São Paulo.

Em 1982 chegou a imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, doada pelo Santuário Internacional de Fátima, em Portugal. A Consagração da Nova Matriz e a declaração oficial como Santuário Mariano Diocesano de Cáceres, acontece em maio de 1984. Desta forma, o dia 13 de maio foi considerado feriado municipal em honra à Padroeira de Araputanga Nossa Senhora do Rosário de Fátima, pela Lei n° 170/93.

Na década de noventa, a Evangelização teve grande incentivo com a presença dos padres Redentoristas.

Em sua rica história, a paróquia de Araputanga presenciou a ordenação de vários sacerdotes, dentre os quais José Maria Basílio e Hilário Mendes Ribeiro feita pelo Bispo Dom Máximo Biènnés no ano de 1991 e Evandro Stefanello, em 2003.

Em parceria da Igreja com o Poder Público Municipal, muitas obras foram realizadas para o bem social e crescimento da cidade tais como: monumento em honra à Nossa Senhora de Fátima, na saída para São José dos Quatro Marcos, e um outro em honra a Nosso Senhor Jesus Cristo na saída de Indiavaí.

Esta parceria entre a Igreja e o setor público muito ajudou no crescimento da cidade e impulsionou outras obras de cunho social como a criação da Coopnoroeste; a Escola Católica Pe. José de Anchieta; a Rádio Difusora Arco-Iris; a FCARP- Faculdade Católica Rainha da Paz e a Gráfica OSCA, como auxílio à evangelização.

Em termos de crescimento espiritual, a Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima desenvolveu muito e conta atualmente com muitas pastorais e movimentos, tendo como objetivo primeiro evangelizar a todos na fé cristã. Além dos Movimentos e Pastorais, a Paróquia de Araputanga está organizada em 43 comunidades entre rurais e urbanas, devidamente distribuídas por setores, facilitando os encontros mensais para atualização e partilha dos assuntos necessários para o andamento das mesmas.

A igreja Católica tem como fundamento Jesus Cristo “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo.” (I Corínthios 3,11) e é com essa certeza que sacerdotes e fiéis continuam o trabalho de evangelização em Araputanga, formando cristãos mais conscientes e anunciadores da Palavra, sempre com a intercessão e proteção de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

FONTE: Diocese de São Luis de Cáceres-MT